Eleições municipais no Rio de Janeiro: entre o possível recuo da esquerda e o avanço da disputa entre ‘as direitas’

Por Maria Luiza de Freitas

O presente texto inicia o mapeamento das eleições municipais de 2020 na capital do Rio de Janeiro. A partir dos dois campos políticos – esquerda e direita – que disputaram o segundo turno do pleito presidencial em 2018 e de suas divisões internas – esquerda petista, direita bolsonarista, direita liberal, etc. –, objetiva-se analisar as continuidades e descontinuidades resultantes dos conflitos internos e externos entre esses campos.

Assim, por meio de um comparativo com as candidaturas de 2012 e 2016, da consideração do resultado eleitoral de 2018 e das pesquisas eleitorais vindouras, espera-se obter um panorama sistemático dos avanços e recuos em cada um dos campos políticos.

 No caso carioca, nossa hipótese é de que a esquerda não petista protagonizará o campo de esquerda, com uma disputa entre Renata Souza (PSOL)[1] e Martha Rocha (PDT)[2], enquanto na direita, a disputa se dará entre Marcelo Crivella (Republicanos)[3] e Eduardo Paes (DEM)[4].

Sobre a esquerda: entre a utópica frente ampla e as fissuras internas do campo

Em 2012, o candidato psolista, representado por Marcelo Freixo, foi o segundo mais votado no pleito[5] e em 2016, chegou ao segundo turno das eleições[6]. Tais resultados fazem do PSOL o partido mais importante na cidade do Rio, quadro que pode se alterar diante dos acontecimentos que aqui serão citados.

Lançada ainda no final de 2019, a pré-candidatura de Marcelo Freixo (PSOL)[7] visava estar à frente de uma coligação inédita, que contaria com o apoio de partidos como PT, PV, PC do B e Rede.

 No entanto, em maio de 2020, contando apenas com o apoio do Partido dos Trabalhadores – que posteriormente apresentou pré-candidata própria[8] – e sem sucesso na aliança com outras legendas da oposição de esquerda, Freixo renunciou à candidatura. Cabe aqui ressaltar que, antes de sua desistência, o candidato ocupava o segundo lugar nas pesquisas eleitorais[9], à frente do atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos).

Em seu lugar, o Partido Socialismo e Liberdade apresentou como pré-candidata a deputada estadual Renata Souza. O PDT, por sua vez, anunciou Martha Rocha e no mês de junho, firmou aliança com os partidos PSB e Rede[10], modificando o cenário da disputa eleitoral.

Assim, para a pleito de 2020, o PDT conta com o apoio de outras legendas do campo progressista, que pode aumentar o número de votos absolutos em sua candidata. Por isso, estimamos que a disputa dentro do campo da esquerda se dará entre as duas pré-candidatas supracitadas.

No entanto, urge destacar que apesar de estarem alinhadas a um mesmo campo – de esquerda –, cada uma das candidaturas possui particularidades que as colocam como ‘esquerdas’ distintas. Nesse sentido, não cabe pressupor que uma esquerda liderada pelo PSOL (partido que obteve destaque nos últimos pleitos) e uma esquerda liderada pelo PDT promoverão os mesmos resultados.

Sobre a direita bolsonarista: Marcelo Crivella em busca da reeleição

Em 2016, com 59,36% dos votos válidos, Marcelo Crivella (Republicanos) foi eleito prefeito do Rio[11], rompendo com o domínio do PMDB na capital fluminense, após os oitos anos da gestão de Eduardo Paes. Já no segundo turno deste mesmo pleito, Crivella contou com o apoio do então deputado federal Jair Bolsonaro[12], demarcando o início de uma possível relação entre sua gestão e o bolsonarismo. Sobre a vitória neste pleito, cabe ressaltar a predominância do voto no candidato entre os evangélicos[13], sobretudo pentecostais.

Estreitando os laços e preparando-se para tentar a reeleição no pleito de 2020, a campanha do atual prefeito contará com a atuação do vereador Carlos Bolsonaro[14], cuja tarefa será cuidar das redes sociais do bispo Marcelo Crivella. A estratégia utilizada será a mesma utilizada por Flávio Bolsonaro e que possibilitou, em 2018, a vitória de Wilson Witzel (PSC).

Ademais, cabe ressaltar que a aliança com a família presidencial – iniciada com a filiação de Carlos Bolsonaro e Flávio Bolsonaro ao seu partido Republicanos[15] – surge como uma tentativa de superar a queda nos índices de popularidade[16].

Segundo o Datafolha, 72% dos entrevistados avaliaram de modo negativo sua gestão[17], em dezembro de 2019. Sendo assim, sua estratégia apoia-se na aproximação com a base eleitoral bolsonarista[18] na tentativa de chegar ao segundo turno.

Sobre a direita liberal: o retorno de Eduardo Paes à disputa para prefeito

Candidato pelo PMDB, Eduardo Paes foi eleito[19] com 50,83% dos votos válidos, em 2008, em um segundo turno acirrado contra Fernando Gabeira, então candidato pelo Partido Verde. Aliado de Sérgio Cabral, quando vitorioso, Paes agradeceu o apoio do ex-governador do Rio de Janeiro e do ex-presidente Lula[20].

Em 2012, Paes contou com o apoio de diversos partidos, tais como PT, PDT e PRB, sendo reeleito em primeiro turno, com cerca de 64,60% dos votos válidos[21]. Tal resultado configurou uma eleição sem ‘terceira via’, uma vez que o resultado obtido pelo terceiro colocado, Rodrigo Maia (DEM), foi inferior a 3%.

Em 2018, pelo Democratas e contando com o apoio de seu antigo partido (DEM), Paes foi candidato a governador do estado do Rio de Janeiro[22]. Apesar de a vitória ter sido alcançada por Wilson Witzel (PSC), Eduardo Paes teve, na capital, mais votos que seu oponente[23], indicador relevante sobre suas chances nas urnas em 2020.

Agora, para o pleito de 2020, colocando-se como ‘candidato de ninguém’, cuja candidatura tem por objetivo a urgência e a necessidade de reerguer o Rio, Eduardo Paes adota um discurso crítico à gestão de Marcelo Crivella e aos escândalos envolvendo o atual governador Wilson Witzel[24].

Além disso, Paes argumenta que com a saída de Marcelo Freixo da disputa[25], ‘sua candidatura sai com um patamar elevado’ e as chances de uma eventual reeleição de Crivella diminuem.

CONCLUSÃO

De caráter introdutório, o presente texto buscou traçar um breve histórico das candidaturas dos campos políticos de direita e esquerda. Com a aproximação do pleito, objetiva-se ser capaz de testar a hipótese aqui apresentada – disputas internas entre candidatos de cada um dos lados do espectro político – analisando os avanços de cada um deles até a divulgação do resultado final das eleições municipais de 2020, na cidade do Rio de Janeiro.


[1] G1. PSOL anuncia pré-candidatura de Renata Souza à prefeitura do Rio. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/eleicoes/2020/noticia/2020/07/13/psol-anuncia-pre-candidatura-de-renata-souza-a-prefeitura-do-rio.ghtml Acesso em 07 de agosto de 2020.

[2] G1. Martha Rocha anuncia pré-candidatura à prefeitura do Rio. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/06/02/martha-rocha-anuncia-pre-candidatura-a-prefeitura-do-rio.ghtml

[3] O GLOBO. Crivella busca general para vice em sua chapa para reeleição à prefeitura do Rio. Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/crivella-busca-general-para-vice-em-sua-chapa-para-reeleicao-prefeitura-do-rio-1-24546235 Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[4] ÉPOCA. Eduardo Paes anuncia esta semana candidatura a prefeito. Disponível em: https://epoca.globo.com/guilherme-amado/eduardo-paes-anuncia-esta-semana-candidatura-prefeito-1-24433034 Acesso em: 07 de agosto de 2020.

[5] G1. Apuração. Disponível em: http://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/apuracao/rio-de-janeiro.html Acesso em: 09 e agosto de 2020.

[6] G1. Resultado da apuração. Disponível em: http://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/eleicoes/2016/apuracao/rio-de-janeiro.html Acesso em: 09 de agosto de 2020.

[7] Marcelo Freixo lança pré-candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.brasildefatorj.com.br/2019/11/14/marcelo-freixo-lanca-pre-candidatura-a-prefeitura-do-rio-de-janeiro Acesso em: 09 de agosto de 2020.

[8] O GLOBO. PT decide lançar Benedita da Silva para prefeitura do Rio. Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/pt-decide-lancar-benedita-da-silva-para-prefeitura-do-rio-24463820 Acesso em: 11 de junho de 2020.

[9] Datafolha aponta Eduardo Paes e Marcelo Freixo à frente na corrida pela prefeitura do Rio. Disponível em: https://oglobo.globo.com/brasil/datafolha-aponta-eduardo-paes-marcelo-freixoa-frente-na-corrida-pela-prefeitura-do-rio-24139241 Acesso em: 14 de agosto de 2020.

[10] Nova aliança entre PDT, PSB e Rede muda disputa pela prefeitura do Rio. Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/nova-alianca-entre-pdt-psb-e-rede-muda-disputa-pela-prefeitura-do-rio/ Acesso em: 09 de agosto de 2020.

[11] G1. Marcelo Crivella é eleito prefeito do Rio e diz que venceu ‘onda de preconceito’. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/eleicoes/2016/noticia/2016/10/marcelo-crivella-do-prb-e-eleito-prefeito-do-rio.html Acesso em 07 de agosto de 2020.

[12] EXTRA. Jair Bolsonaro declara voto em Crivella no segundo turno no Rio. Disponível em: https://extra.globo.com/noticias/rio/jair-bolsonaro-declara-voto-em-crivella-no-segundo-turno-no-rio-20232557.html Acesso em 08 de agosto de 2020.

[13] Datafolha: Crivella lidera entre os evangélicos; espiritualistas vão de Freixo. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2016/noticias/2016/10/18/datafolha-crivella-lidera-entre-evangelicos-espiritualistas-vao-de-freixo.htm Acesso em: 14 de agosto de 2020.

[14] VEJA. Carlos Bolsonaro atuará na campanha de reeleição de prefeito do Rio. Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/carlos-bolsonaro-atuara-na-campanha-de-reeleicao-de-prefeito-do-rio/ Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[15] ESTADÃO. Crivella filia Bolsonaros e negocia acordo para as eleições. Disponível em: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,crivella-filia-bolsonaros-e-negocia-acordo-para-eleicoes,70003265628 Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[16] VALOR. Crise abala popularidade de Crivella. Disponível em: https://valor.globo.com/politica/noticia/2020/04/13/crise-abala-popularidade-de-crivella.ghtml Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[17] FOLHA DE SÃO PAULO. Crivella é reprovado por 72% no Rio e fica atrás de Paes e Freixo para 2020, diz Datafolha. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/12/crivella-e-reprovado-por-72-no-rio-e-fica-atras-de-paes-e-freixo-para-2020-diz-datafolha.shtml Acesso em: 09 de agosto de 2020.

[18] VEJA. Eleição no Rio tem guerra evangélica por eleitores de Bolsonaro. Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/eleicao-no-rio-tem-guerra-evangelica-por-eleitores-de-bolsonaro/ Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[19] G1. Eduardo Paes é eleito prefeito do Rio de Janeiro. Disponível em: http://g1.globo.com/Eleicoes2008/0,,MUL832458-15693,00-EDUARDO+PAES+E+ELEITO+PREFEITO+DO+RIO+DE+JANEIRO.html Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[20] G1. Ao lado de Cabral, Eduardo Paes comemora vitória no Rio. Disponível em: http://g1.globo.com/Eleicoes2008/0,,MUL837657-15693,00-AO+LADO+DE+CABRAL+EDUARDO+PAES+COMEMORA+VITORIA+NO+RIO.html Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[21] G1. Paes é reeleito prefeito do Rio. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/eleicoes/2012/noticia/2012/10/eduardo-paes-e-reeleito-prefeito-do-rio-de-janeiro.html Acesso em: 08 de agosto de 2020.

[22] ESTADÃO. Veja quem são os candidatos a governador do Rio nas eleições de 2018. Disponível em: https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,saiba-quem-pode-ser-candidato-a-governador-do-rio-nas-eleicoes-2018,70002280606 Acesso em: 14 de agosto de 2020.

[23] Resultado da votação para Wilson Witzel no Rio de Janeiro. Disponível em: https://especiais.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/resultados/municipios-rio-de-janeiro/governador-candidato-wilson-witzel/ Acesso em: 14 de agosto de 2020.

Resultado da votação para Eduardo Paes no Rio de Janeiro. Disponível em: https://especiais.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/resultados/municipios-rio-de-janeiro/governador-candidato-eduardo-paes/ Acesso em: 14 de agosto de 2020.

[24] VEJA. Eduardo Paes diz que “alertou” sobre ligação de Witzel com esquema Cabral. Disponível em: https://veja.abril.com.br/paginas-amarelas/eduardo-paes-diz-que-alertou-sobre-ligacao-de-witzel-com-esquema-cabral/ Acesso em 09 de agosto de 2020.

[25] CARTA CAPITAL. Marcelo Freixo desiste de candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/politica/marcelo-freixo-desiste-de-candidatura-a-prefeitura-do-rio-de-janeiro/ Acesso em: 09 de agosto de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s