Análise das redes sociais de Bolsonaro: até onde vai sua postura pacifista?

Por Nathalia Harcar

No Boletim de Agosto daremos continuidade à análise das redes sociais presidenciais contextualizando-as com a conjuntura política do respectivo período.

Partindo de um acompanhamento diário do Twitter e do Facebook de Jair Bolsonaro, o presente texto, busca compreender como o uso de tais plataformas expressam o jogo político do mandatário. Durante o mês de agosto identificamos postagens voltadas às ações do governo, ao apoio popular e alguns pontuais ataques direcionados a rede Globo. De maneira geral, acreditamos que essas publicações giram direta e indiretamente em torno de duas grandes temáticas que caracterizaram o mês: apoio popular e os inquéritos envolvendo a família Bolsonaro.

Posto esse panorama geral acerca das redes sociais presidenciais, faz-se necessário esclarecer que identificamos uma perpetuação da postura adquirida por Bolsonaro, isto é, no Boletim anterior levantamos a hipótese de uma atenuação política frente aos questionamentos feitos contra ele pela mídia, pela oposição e por investigações na justiça[1]. Sendo assim, o presente boletim parte da premissa de manutenção do tom político mais equilibrado no que diz respeito à maneira como Bolsonaro lida com os conflitos e suas decorrentes ações políticas, porém sai desse posto ao ser questionado sobre sua família e os esquemas escusos no seu entorno, tendo as redes sociais como palco dessa bipolar demonstração.

Apoio popular

Durante o mês identificamos um aprofundamento da abordagem constatada no boletim anterior, isto é, uma investida de Bolsonaro na construção de uma narrativa positiva de seu governo que a todo custo tenta surfar em um contexto marcado pelo caráter urgente do auxilio emergencial, mas que em nada se assemelha aos feitos até o momento pré-pandêmico. O mandatário tem assumido uma postura persistente na busca do tão desejado apoio popular gerando, assim, uma fricção na relação com Paulo Guedes, figura mais emblemática do governo no apoio a uma política econômica liberal.

O cenário no qual se instauram durante esse mês parte de uma movimentação política empenhada no que diz respeito aos programas de auxilio social. Dessa forma, a mudança do subsídio “Minha casa minha vida” (criado pelo ex-presidente Lula) pelo “Casa verde e amarela”, a tentativa de ampliar o auxilio emergencial até o final do ano e, por fim, responsável pelos maiores tensionamentos, a também tentativa de substituição do programa “Bolsa Família” pelo “Renda Brasil”, são ações de Jair Bolsonaro que exemplificam esse afinco.

Frente a essas investidas, o panorama nas redes sociais do presidente se expressa principalmente em relação aos conflitos gerados em torno das questões levantadas pela possível criação do projeto “Renda Brasil”. Dado o dia 11 de agosto, Paulo Guedes assume uma postura extrema e se reúne com Davi Alcolumbre (presidente do senado) e Rodrigo Maia (presidente da câmara dos deputados) para garantir o cumprimento do teto de gasto diante das suspeitas de que essa política ameaçada pela pressão de parte do governo e do próprio presidente para que ocorresse a viabilização do programa.

A partir desse dia, Bolsonaro inicia uma onda de pronunciamentos constante durante todo o mês em suas redes sociais alegando seu total compromisso com o teto de gastos e sua união com o ministro da economia. Nos dias 12[2], 17[3] e 20[4] de agosto há algumas exemplificações de posts em que tentam assumir essa postura de compromisso com os interesses de uma economia voltada ao mercado, porém não muito convincente na visão da maioria, inclusive de banqueiros, que demonstram preocupação em entrevista à folha de São Paulo comparando Bolsonaro a ex-presidenta Dilma Roussef[5].

Vinculado a esse contexto de incertezas sobre o teto dos gastos, Bolsonaro aposta também na elaboração de uma narrativa de apoio popular por meio das mídias sociais.  No dia 2 de agosto posta um vídeo via twitter de Gusttavo Lima (cantor sertanejo que liderava o ranking de maior cachê do Brasil em 2019[6]) agradecendo pelo presidente levar água para regiões do sertão, seguido por imagens daquelas obras e da população o agradecendo[7]. No dia 9 do mesmo mês, posta novo vídeo de apoiadora amapaense agradecendo “a ajuda” em referência ao auxilio emergencial[8]. Por fim, no dia 17 é postado vídeo na saída do aeroporto de Aracaju com uma multidão de seguidores ao seu redor[9].

Esses exemplos apresentam um pequeno espaço amostral ilustrando a maneira como Bolsonaro vem fazendo uso das redes sociais, isto é, denotando uma abordagem menos agressiva e mais producente sobre as incertezas que lhe são apresentadas bem como no uso de sua imagem.

Inquéritos envolvendo a família Bolsonaro

Na esteira dos acontecimentos sobre os inquéritos judiciais envolvendo a família Bolsonaro, o mês de agosto mostrou-nos novas informações. Identificamos que Jair Bolsonaro, por sua vez, se defendeu de maneira mais sutil nas redes sociais demonstrando um grau de complexificação perante ao uso das plataformas.

No dia 13 de agosto o Jornal Nacional da Rede Globo recolheu um compilado de depoimentos que contribuem para a ideia de lavagem de dinheiro por meio de uma filial da loja de chocolates Kopenhagen por Flavio Bolsonaro[10]. Um dia após essa reportagem feita pela emissora Globo, Jair Bolsonaro posta no twitter uma foto do Portal R7 sobre um possível esquema de corrupção da família Marinho (donos da Globo)[11], no dia 15 posta novamente um vídeo abordando o mesmo tema com a descrição “Aguardando para o Fantástico de amanhã”[12].

Seguindo uma linha cronológica, no dia 23 Bolsonaro se descompensa com repórter da Globo ao ser questionado sobre depósitos feitos por Queiroz e sua esposa para Michele Bolsonaro, respondendo à pergunta de maneira agressiva: “Minha vontade é encher tua boca com uma porrada”. A partir desse ato agressivo o mandatário nos dias 24[13] e 25[14] se dedica para fazer posts questionando a emissora tanto em relação a divulgação de fake news quanto sobre o possível caso de corrupção envolvendo a família Marinho.

Posto essa sequência de acontecimentos, fica evidente a lógica mais complexa apropriada por Bolsonaro nas redes sociais em resposta as acusações feitas a sua família. Dessa forma, como demonstrado acima, há uma resposta direta e sutil do presidente às provocações feitas pela rede Globo via redes sociais, evidenciada por uma sucessão consecutiva de publicações feitas às respectivas matérias que em nada se demonstram como acasos temporais. Sendo assim, o mecanismo usado pelo presidente caracteriza-se pela visibilidade das acusações feitas à família Marinho para tentar deslegitimar as acusações primeiras feitas pela emissora a Bolsonaro.

Apresenta-se, por meio da observação do seu comportamento, o limite em que seu ar equilibrado e ponderado consegue se manter. Por mais que nos últimos dois meses essa postura tenha sido predominante são momentos como esse, isto é, onde o mesmo se vê frente a questões pertinentes e de interesse público, que Bolsonaro nos mostra novamente o seu verdadeiro eu.

Conclusão

Posto esse quadro, identificamos a continuidade no tom mais ameno de Bolsonaro perante a um contexto político específico, porém que se distorce totalmente ao ser questionado acerca de determinados assuntos, em especial àqueles envolvendo sua família.

A busca pelo apoio popular e os inquéritos judiciais são as duas temáticas que se sobrepujaram perante às demais nas plataformas virtuais que Bolsonaro faz uso. Ambas corroboram para a hipótese levantada nesse boletim, uma vez que a maneira pela qual o presidente se portou e contornou certos assuntos expressam o uso do equilíbrio de forças como estratégia política, até um determinado ponto. 

Assim, mesmo diante de certos deslizes esse contexto mais ameno, em comparação ao cenário de polemização visto em boletins anteriores, gera um grau positivo para a imagem de Bolsonaro frente aos constantes desgastes que vinha sofrendo nos meses anteriores devido sua postura perante a pandemia.

Vale ressaltar também que, durante o período analisado, houveram dois acontecimentos que abarcam diretamente as particularidades do uso das redes sociais por Bolsonaro. No dia 06 de agosto, ocorre a primeira exclusão de um post feito por Donald Trump no Facebook devido à falsidade das informações que carregava tal postagem, essa mesma publicação gerou o bloqueio da conta da campanha eleitoral do presidente dos EUA no twitter. Já no dia 20 de agosto Steve Bannon foi preso por estelionato, ele foi responsável pela primeira campanha de Donald Trump e tentou formar uma coalização internacional da direita nacionalista. Ambos os atores têm relação direta com Bolsonaro e sua família seja de caráter particular, seja nas convergências de ideias.

Dessa forma, torna-se necessário acompanhar até que ponto Bolsonaro adaptou sua postura em decorrência das novas diretrizes colocadas pelas plataformas e até que ponto conseguirá mantê-la frente aos conflitos e pressões que lhe são apresentados. Posto que começa a apresentar sinais de esgotamento, aliado ao seu histórico na política, não é possível ter assertividade sobre a permanência de tal comportamento. 


[1] https://nudebufrj.com/2020/06/15/as-redes-sociais-de-bolsonaro-durante-a-pandemia-2/

[2] https://twitter.com/fabiofaria5555/status/1293674173592731648

[3] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1295511959861956615

[4] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1296405025737056259

[5] https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/08/bancos-temem-que-bolsonaro-vire-uma-dilma-e-

[6] https://fabiaoliveira.odia.ig.com.br/colunas/fabia-oliveira/2019/09/5683524-lista-aponta-gusttavo-lima-como-o-sertanejo-mais-bem-pago-do-brasil–veja-valores.html#foto=1

[7] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1290082908917518336

[8] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1292592851201687554

[9] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1295351314973708293

[10] https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/08/13/homem-que-vendeu-loja-para-flavio-bolsonaro-diz-que-foi-ameacado-ao-tentar-fazer-denuncia.ghtml?utm_source=meio&utm_medium=email

[11] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1294442989092315139

[12] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1294732540054573056

[13] https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1297908787693617154

[14] https://www.facebook.com/jairmessias.bolsonaro/videos/3036616189797912

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s