Eleições municipais 2020 em Belo Horizonte e Vitória

Por Sofia Ferreira

O presente texto busca mapear os candidatos das eleições municipais de 2020 nas cidades de Belo Horizonte – MG e Vitória – ES, procurando observar o comportamento dos campos políticos da esquerda e da direita no pleito desse ano.

Para isso, faremos um breve histórico eleitoral das duas capitais. Em seguida, apresentaremos um panorama dos candidatos à prefeitura em ambas as cidades, dividindo-os pelos dois grandes polos políticos.

Nossa hipótese é que o quadro eleitoral, nas cidades observadas, tende para um protagonismo da direita tradicional, enquanto a esquerda figura como uma força política pulverizada e a direita bolsonarista está desagregada.

As fontes usadas para essa pesquisa foram jornais locais das cidades e portais de notícia de grande circulação como G1.

Breve histórico eleitoral

 O ano de 2016 marca uma mudança no quadro político brasileiro que pode ser observada também nas eleições municipais. Em 2012, a esquerda dominava o cenário político de Belo Horizonte, com a reeleição de Marcio Lacerda (PSB) e o PT logo em segundo lugar[1]. Porém, em 2016, observa-se uma mudança desfavorável ao campo progressista com a derrota do PT já no 1o turno. Nesse ano a direita tradicional venceu com a candidatura de Alexandre Kalil, na época filiado ao PHS, e o PSDB ficou em segundo lugar[2].

Em Vitória, Luciano Rezende, candidato do PPS, atual Cidadania, venceu as eleições de 2012 com 52,73% e o PSDB foi derrotado[3], mostrando uma abertura política para legendas de esquerda. Em 2016, o candidato foi reeleito, contrariando o quadro vitorioso da direita tradicional nas capitais da Região Sudeste.

O quadro eleitoral em Belo Horizonte

Nas eleições de 2020, Alexandre Kalil (PSD), atual prefeito de Belo Horizonte, lidera as pesquisas espontâneas e estimuladas de intenções de votos. Rodrigo Paiva (Novo), apoiado pelo atual governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), também é mencionado nos cenários estimulados com 3% das intenções de votos[4].

Outros nomes figuram o campo da direita tradicional em Belo Horizonte. Como por exemplo, a candidata Luísa Barreto (PSDB); o deputado federal Igor Timo, candidato do Podemos que se coloca como a alternativa para a direita insatisfeita com o governo Bolsonaro; o empresário Fabiano Cazeca (PROS), o policial militar e ex-bolsonarista Cabo Washington Xavier (PMB); o deputado federal Lafayette Andrada (Republicanos); e por fim, o deputado estadual Wendel Mesquita (Solidariedade).

A direita bolsonarista, mesmo sem uma legenda específica para seus candidatos, em Belo Horizonte, apresenta Bruno Engler (PRTB) como uma opção. Apesar de afirmar que não participaria das eleições de 2020, o presidente Jair Bolsonaro declarou a intenção de apoiar Bruno Engler[5]. Outra possibilidade para a extrema-direita é o candidato Marcelo Souza e Silva (Patriota).

Em relação à esquerda no pleito de Belo Horizonte, muito se discute sobre a necessidade ou não de uma aliança entre os partidos. Apesar disso, destacam-se os nomes de João Vitor Xavier (Cidadania) e Áurea Carolina (PSOL). Ambos aparecem nas pesquisas estimuladas com 6,5% e 4,1%, respectivamente.  O PT concorre com o candidato Nilmário Miranda, ex-secretário de Direitos Humanos no governo Lula. O PCO lançou a candidatura da estudante Marília Garcia e o PSTU a de Wanderson Rocha.  Por fim, após três eleições sem candidato próprio, o PCdoB concorre com o ex-deputado federal Wadson Ribeiro. Nesse contexto, o PSB declarou apoio à candidatura de João Vitor Xavier (Cidadania)[6] e o PDT à Alexandre Kalil (PSD)[7].

Com um total de dezesseis candidatos, o quadro político de Belo Horizonte tende a repetir as eleições de 2016 através da reeleição de Alexandre Kalil (PSD). Os grupos políticos estão divididos entre representantes da direita tradicional (PSDB, PSD, PROS, Podemos, PMB, Republicanos, Patriota e Solidariedade); o candidato da extrema-direita, Bruno Engler (PRTB) e representantes da centro-esquerda e da esquerda.

Candidatos à prefeitura de Belo Horizonte nas eleições de 2020

CandidatosPartidos
Alexandre KalilPSD
Rodrigo PaivaNovo
Igor TimoPodemos 
Fabiano CazecaPROS
Luísa BarretoPSDB
Lafayette AndradaRepublicanos
Marcelo Souza e SilvaPatriota
Wendel MesquitaSolidariedade
Cabo Washington XavierPMB
Bruno EnglerPRTB
Áurea CarolinaPSOL
João Vitor XavierCidadania
Nilmário MirandaPT
Marília GarciaPCO
Wanderson RochaPSTU
Wadson RibeiroPCdoB

O quadro eleitoral em Vitória

Na capital do Espírito Santo, o cenário da direita tradicional é diferente. O vereador Mazinho dos Anjos (PSD) é um dos candidatos e aparece como oposição ao atual prefeito, Luciano Rezende (Cidadania). Além dele, o deputado estadual, Lorenzo Pazolini, (Republicanos) apoiado por partidos tradicionais como o DEM, Solidariedade e MDB[8], também é uma opção. O PSDB concorre com a candidata Neuzinha de Oliveira, vereadora de Vitória. E, por fim, Halpher Luiggi (PL) aparece na disputa, defendendo um projeto conservador para a sociedade.

No que concerne à direita bolsonarista, dois candidatos se apresentam como aliados do presidente: o Coronel Nylton Rodrigues (Novo) e o Capitão Assumção (Patriota).

O prefeito da capital, Luciano Rezende (Cidadania), ao contrário do caso de Belo Horizonte, completa um mandato de oito anos e, por isso, não poderá se reeleger. Entretanto, já declarou apoio ao seu correligionário Fabrício Gandini (Cidadania), deputado estadual do Espírito Santo, que lidera as primeiras pesquisas espontâneas e estimuladas de intenção de votos seguido pelo candidato da extrema-direita, Capitão Assumção[9].

No campo da esquerda, o PT lançou a candidatura de João Coser, ex-prefeito de Vitória de 2005 a 2012 e atual deputado federal. O PSB concorrerá com Sérgio Sá e Laís Garcia (REDE) como vice. Outras possibilidades para a esquerda são Gilmar Campos, candidato do PSOL, Namy Chequer do PCdoB e Rafael Góis (PSTU). Nesse cenário, o PDT apoiará a candidatura de Fabrício Gandini (Cidadania)[10].

No total são doze candidaturas. O quadro político se divide entre os candidatos da extrema-direita: Coronel Nylton Rodrigues (Novo) e o Capitão Assumção (Patriota); e os representantes da direita mais tradicional: Mazinhos dos Anjos (PSD), Lorenzo Pazolini (Republicanos), Neuzinha de Oliveira (PSDB) e Halpher Luiggi (PL). Enquanto a esquerda, nesse caso, é representada por: Fabrício Gandini (Cidadania), Sérgio Sá (PSB), João Coser (PT), Gilmar Campos (PSOL), Namy Chequer (PCdoB) e Rafael Góis (PSTU).

Candidatos à prefeitura de Vitória nas eleições de 2020

CandidatosPartidos
Mazinho dos AnjosPSD
Lorenzo PazoliniRepublicanos
Neuzinha de OliveiraPSDB
Halpher LuiggiPL
Coronel Nylton RodriguesNovo
Capitão AssumçãoPatriota
Fabricío GandiniCidadania
Sérgio SáPSB
João CoserPT
Gilmar CamposPSOL
Namy ChequerPCdoB
Rafael GóisPSTU

Conclusão

O quadro eleitoral de 2020 é de muitas incertezas. Belo Horizonte, tende a um favoritismo para a candidatura de reeleição, Alexandre Kalil (PSD) representando uma direita mais tradicional, enquanto Vitória tende para disputas mais acirradas.

Nas duas capitais, o cenário político é de fragmentação, tanto na esquerda quanto na direita. Dentro desse contexto, as legendas de direita são maioria em ambas as cidades e demonstram maior poder de mobilização eleitoral. A esquerda aparece pulverizada: PSOL, PT, Cidadania, PCdoB e PSTU apresentam candidaturas próprias em ambas as cidades, o que reduz a chance de vitória.


[1] http://g1.globo.com/mg/minas-gerais/apuracao/belo-horizonte.html

[2] http://g1.globo.com/mg/minas-gerais/eleicoes/2016/apuracao/belo-horizonte.html

[3] http://g1.globo.com/es/espirito-santo/apuracao/vitoria.html

[4]https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/07/28/interna_politica,1170735/kalil-lidera-com-folga-corrida-eleicao-para-prefeitura-de-bh-pesquisa.shtml

[5] https://twitter.com/BrunoEnglerDM/status/1245850017811890176

[6] https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/09/15/interna_politica,1185708/apos-desistir-de-lancar-deputado-psb-define-apoio-a-joao-vitor-xavier.shtml

[7] https://www.otempo.com.br/hotsites/eleicoes-2020/em-convencao-pdt-encaminha-apoio-a-alexandre-kalil-para-pbh-1.2384571

[8] https://eshoje.com.br/lorenzo-pazolini-e-oficialmente-candidato-a-prefeitura-de-vitoria/

[9] https://www.folhadoes.com/noticia/politica-eleicoes-2020/68263/vitoria-es-gandini-lidera-com-20-83-assumcao-segundo-com-13-17

[10] https://eshoje.com.br/pdt-anuncia-alianca-com-gandini-em-vitoria/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s