Candidaturas de operadores de segurança no estado do Rio de Janeiro: mapeamento das eleições de 2020

Por Lucas Ribeiro

O presente texto visa produzir um mapeamento das candidaturas de operadores de segurança (forças policiais, agentes penitenciários, militares, bombeiros e guardas municipal), em cidades da região metropolitana e do interior do estado do Rio de Janeiro. Nesta exposição nos debruçaremos sobre as eleições municipais do poder executivo, analisando a influência destes operadores na política fluminense.

Assim como nas eleições de 2018, as eleições municipais de 2020 devem seguir, no âmbito dos partidos de direita, uma agenda de aproveitamento do capital político do presidente Jair Bolsonaro, que apesar de deteriorado, ainda possui grande força. Outro fator que pode impulsionar as candidaturas é o apoio das igrejas neopentecostais, já que a grande maioria dos operadores, principalmente os militares, dialogam com políticas e ideologias conservadoras. A partir disso levantamos a hipótese de que há um aumento percentual de operadores de segurança no pleito eleitoral de 2020 em relação ao ano de 2016. 

As principais fontes usadas nesta exposição foram matérias publicadas em sites da Folha de São Paulo, Exame, UOL, grupo Globo, além da plataforma de divulgação de contas dos candidatos, criada pelo TSE

                           O cenário nacional

As eleições municipais de 2020, serão o primeiro pleito eleitoral do país após a chegada de Bolsonaro à presidência da república. Este fato é importante, pois indica como será a influência do bolsonarismo na política brasileira neste e nos próximos anos.  O presidente, que deu início a sua carreira política como representante dos militares, ao chegar ao mais alto cargo do poder executivo federal, intensifica uma já crescente representação de operadores de segurança nos poderes executivo e legislativo.

Neste ano houve um aumento de 21% de candidatos que declararam ocupação em cargos de segurança pública, ou que possuem apelidos ligados a esses cargos, em relação ao ano de 2016[1]. Isso representa mais de 6700 militares, policiais e outros operadores que aspiram os cargos de vereador, prefeito ou vice-prefeito em todo o Brasil[2].

No que diz respeito apenas aos cargos do executivo, 371 operadores concorrem a prefeitura em todo o país, sendo os policiais militares o grupo com mais representantes, seguido dos militares reformados.

Essa quantidade de profissionais da segurança pública corresponde mais que o dobro de candidatos, da ala, que pleitearam as eleições em 2016[3]. Logo é nítido como o bolsonarismo impulsionou, principalmente, a aspiração desses profissionais ao governo das cidades.

                           Candidaturas no estado do Rio de Janeiro

A fim de analisar as candidaturas dos operadores de segurança pública no estado do Rio de Janeiro, mapeamos os 30 municípios com mais de 100 mil habitantes, não mencionando a capital Rio de Janeiro que será mapeada em outra pesquisa de monitoramento eleitoral, do NUDEB. A maioria das cidades se localizam na região metropolitana do Estado, e o foco do monitoramento é sobre cidades da região serrana, da baixada fluminense, Niterói, São Gonçalo, Maricá, Macaé, Campos dos Goytacazes e Rio das Ostras. Contudo, neste presente artigo, nos debruçaremos sobre mais algumas cidades do estado, com intuito de aperfeiçoar a pesquisa.

No ano de 2020, 644 candidatos ao legislativo e executivo municipal, ligados a segurança pública, foram encontrados no estado, sendo a maior parte dessas candidaturas para vereança[4]. A maior parte dos candidatos mapeados são de partidos de direita, assim como na média nacional, sendo a maior parte deles do Partido Social Liberal (PSL), antigo partido do então presidente Jair Bolsonaro[5].

No âmbito da esquerda a representação dos operadores se figura, principalmente, nas candidaturas de vice-prefeitos, sendo essa uma alternativa a minimizar o ganho de eleitores, por parte de candidatos da direita ligados a agenda neopentecostal e conservadora. Esse é o caso de Caio Vianna, do PDT, que lançou sua candidatura a prefeitura de Campos dos Goytacazes, tendo como candidata a vice-prefeitura a bombeira militar Gilmara Gomes, filiada ao PSL.

Nossa pesquisa encontrou 9 cidades, no estado do Rio de janeiro, sem nenhum candidato operador ao pleito do executivo. São essas: Itaboraí, Japeri, Belford Roxo, Nilópolis, São João de Meriti, Duque de Caxias, Itaguaí, Volta Redonda e Resende. Outras 8 cidades possuem candidatos, apenas, ao cargo de vice-prefeito. As 12 cidades restantes possuem ao menos 1 candidato ao cargo de prefeito, podendo possuir ou não candidatos a vice-prefeitura. A cidade com maior número de representantes é Queimados, que possui 3 candidatos a prefeitura, com ocupação ligada a segurança pública. Outra cidade com grande número é São Pedro da Aldeia, que possui dois candidatos a prefeito e dois a vice-prefeito. Os dados sobre as ocupações dos candidatos e seus apelidos foram retirados da plataforma de divulgação de contas do TSE.

                                                      Baixada Fluminense

Mesquita: Possui 6 candidatos ao pleito do executivo. O município possui candidatos operadores apenas para a vice-prefeitura. O primeiro é Major Luiz Alberto, militar reformado filiado ao Republicanos, que vem ligado a Doutora Thay, odontóloga candidata a prefeitura pelo PSDB. O segundo é Grande, bombeiro civil filiado a REDE, ligado ao candidato a prefeitura Jorge Bernardes, jornalista do mesmo partido.    

Magé: Possui 6 candidatos ao pleito do executivo. O PSD lançou Sargento Lopes, que atualmente atua como vereador do município, para disputa da prefeitura. Seu vice seria o Pastor Luiz Antônio, também do PSD. Outro representante é Sidney Almeida, Policial Civil filiado ao MDB, que concorre a vice-prefeito, tendo como candidata a prefeita, Jane Reis, empresária do mesmo partido.

Nova Iguaçu: A cidade também possui 9 candidatos ao pleito. Um desses é o Delegado Carlos Augusto, candidato a prefeitura pelo PSD, que atua como deputado estadual do Rio de Janeiro. Este se candidatou a prefeitura da cidade de Nova Iguaçu no ano de 2016, ficando em quarto lugar no primeiro turno. Outro representante é Professor Luciano Feitosa, bombeiro militar candidato a vice-prefeito pelo PT. Este está ligado a Berriel, servidor público candidato a prefeitura pelo mesmo partido.

 Queimados: Possui 10 candidatos ao pleito executivo, sendo três destes, operadores de segurança. O primeiro é Machado Laz, policial militar filiado ao Democrata. O segundo é Major Elias José, policial militar filiado ao PROS. O terceiro é Major Rodrigues, filiado ao PTB, que vem como candidato bolsonarista.

Região Serrana

Petrópolis: A cidade contará com 13 candidatos ao pleito do executivo, dentre esses um operador de segurança candidato a prefeito. Os outros dois candidatos concorrem a vice-prefeitura. O Coronel Vieira Neto, do PRTB, lançou sua candidatura a prefeito, sendo do quadro de oficiais combatentes da Polícia Militar do Distrito Federal. Seu vice, também do PRTB, é o Príncipe D. Pedro, Pedro Tiago De Orleans E Bragança, tetraneto de Dom Pedro II.

Outro representante dos operadores de segurança é o Sargento Delrei, militar reformado filiado ao podemos, candidato a vice-prefeito. Sua candidatura está ligada a de Eduardo Silverio, do mesmo partido, que possui ocupação de corretor de imóveis. Por fim temos a policial militar, candidata a vice-prefeita pelo Republicanos, Capitã Endgie Paquiela, ligada ao empresário, do mesmo partido, candidato a prefeitura, Matheus Quintal.

Teresópolis: A cidade possui 9 candidatos ao pleito do executivo. 1 desses é Leandro Neves, Policial Militar filiado ao Avante, tendo como candidata a vice-prefeita Norma Lima, aposentada e do mesmo partido.

Nova Friburgo: A Delegada Danielle Bessa (PSL) é a única candidata representante dos profissionais de segurança, dentre os 16 candidatos a prefeitura da cidade.

                          Niterói, São Gonçalo, Maricá

Niterói: A cidade possui 9 candidatos ao pleito do executivo. Um deles é o candidato a prefeitura Deuler da Rocha, delegado filiado ao PSL, da coligação “força honra e fé”. De acordo com as pesquisas o candidato tem 2% das intenções de votos ficando em sétimo lugar nas pesquisas, sendo o primeiro lugar ocupado por Axel Grael (PDT), possível sucessor do atual prefeito Rodrigo Neves (PDT), que possui boa popularidade[6]. Outro representante dos operadores de segurança é Subtenente Célio Soares, policial militar, filiado ao Podemos, que concorre a vice-prefeito ligado a Allan Lyra, candidato a prefeitura pelo PTC. Este não foi citado pelas pesquisas de intenção de votos.

São Gonçalo: O segundo maior colegiado do estado possui 9 candidatos ao pleito do executivo. Um destes é Capitão Nelson, ex-deputado estadual e vereador da cidade, quem vem como candidato do Avante, tendo como ocupação anterior a polícia militar. Tem como candidato a vice-prefeito Sergio Gevu, também vereador pelo PL.

Maricá: O município possui 4 candidatos ao pleito. Apenas o Major Fabio Cavalcante, do PRTB possui ocupação ligada aos operadores de segurança. Este é candidato a vice-prefeito, tendo como candidato a prefeito Ciro Fontoura, empresário filiado ao Republicanos.

                           Campos, Macaé, Rio das Ostras e Região dos Lagos

Rio das Ostras: O militar reformado Coronel Pessanha (PMB) é o único candidato representante dos profissionais de segurança, dentre os 8 candidatos a prefeitura da cidade. Tem como vice Enilce da Silveira Nunes, empresária filiada ao mesmo partido.

Araruama: A cidade possui 6 candidatos ao pleito do executivo. No âmbito da prefeitura não possui nenhum candidato operador, há apenas um candidato a vice-prefeito representando o grupo. Batista (Republicanos), policiaL militar, ligado a André (PL), advogado e candidato a prefeito.

Cabo Frio: A cidade possui 11 candidatos a prefeitura, sendo o Capitão Diogo (PSDB), policial militar, o único representante da ala. Há ainda um candidato a vice-prefeito, Jorginho (MDB), policial militar ligado a Marquinho, médico, candidato a prefeitura e filiado ao mesmo partido.

São Pedro da Aldeia: Dois dos nove candidatos ao pleito são operadores de segurança. O primeiro é o marinheiro civil Comandante Paulo Roberto (Patriota) que tem como vice Professora Rosangela, do mesmo partido. O segundo é o membro das forças armadas Paulo Santana (PSD), que tem como vice o militar reformado Volmar Madruga, do mesmo partido. Para além ainda temos João Alexandre (DC), policial militar candidato a vice-prefeito, ligado a Joel Moreira, aposentado que concorre a prefeitura pelo mesmo partido.

Macaé: A cidade conhecida como capital nacional do petróleo, possui 11 candidatos ao pleito. O único representante da segurança pública é o candidato a vice-prefeito Subtenente Ronaldo (solidariedade), bombeiro militar que vem como aposta junto com o candidato a prefeitura Maxwell Vaz, do mesmo partido.

Campos dos Goytacazes: A cidade mais populosa do interior do estado possui 11 candidatos a prefeitura. Para além possui dois candidatos a vice-prefeito com ocupação de operadores. A primeira é Gilmara Gomes (PSL) bombeira militar, ligada ao candidato a prefeito Caio Vianna do PDT. O segundo é Coronel Ramiro (Republicanos) militar reformado ligado a Tadeu Tô Contigo, jornalista e redator, candidato a prefeitura pelo mesmo partido. 

                           Itaperuna e sul fluminense

Barra Mansa: O policial militar Capitão Daniel Abreu (Patriota) é o único candidato representante dos profissionais de segurança, dentre os 12 candidatos a prefeitura da cidade. Tem como vice Wesley Abreu, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, filiado ao Patriota.

Barra do Piraí: A cidade possui 6 candidatos ao pleito do executivo. Não possui nenhum candidato a prefeitura, apenas Pastor Georgenes (PRTB), policial militar, candidato a vice-prefeito e ligado a Cezinha do Mercado (Patriota), candidato a prefeitura e atual vereador da cidade.

Angra dos Reis: A cidade possui 9 candidatos ao pleito do executivo. Assim como a cidade anterior, não possui nenhum candidato a prefeitura, apenas Afalri Marinho (Pc do B), membro das forças armadas, candidato a vice-prefeito e ligado a Jane Moté, servidora pública e candidata a prefeitura pelo mesmo partido.

Itaperuna:  Maior cidade do noroeste fluminense, possui 10 candidatos ao pleito. Um destes é Coronel Boechat, militar reformado que vem como aposta do Avante. Tem como vice-prefeito o empresário Decio Macedo do mesmo partido. Outro representante é o candidato a vice-prefeito Ary Bombeiro (Solidariedade), ligado ao candidato a prefeitura Rogerinho, do mesmo partido.

                         Conclusão

Dado o exposto na pesquisa, percebe-se que houve um aumento de candidaturas de operadores de segurança no pleito eleitoral de 2020. Ainda que a representação desse grupo seja maior no legislativo, o grande salto no número de candidaturas no executivo chama atenção para a influência do bolsonarismo no cenário político atual do país. Aos poucos a representação desses profissionais vai enraizando em outras âmbitos dos governos e parlamentos.

A partir do mapeamento é possível destacar que a grande maioria dos candidatos, aqui estudados, são filiados a partidos políticos de direita, com grande destaque para o PSL, Republicanos e o PRTB. Foi possível encontrar casos de coligações que fazem alusão as ideologias neopentecostais, além de candidatos evangélicos ligados a militarização, explicitando a influência e convergência das pautas das igrejas com as pautas dos operadores. É crucial atentar que esses fatos não são alheios e representam uma característica vista inclusive no atual presidente Jair Bolsonaro, que atua junto de líderes religiosos, usando seu slogan Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

A realidade do estado do Rio de Janeiro é ainda mais atenuada, visto que a porcentagem das candidaturas de operadores de segurança, representam o dobro do percentual no país, demonstrando a influência do capital político de Bolsonaro, que ainda se mantém forte no estado, assim como foi com a eleição de Wilson Witzel para governador do estado, em 2018. Dessa maneira observar as eleições deste ano é elementar para entender o quão forte ainda é a influência do atual presidente na capital e no interior do estado, projetando assim perspectivas de futuro para as próximas eleições municipais e das unidades federativas.


[1] https://exame.com/brasil/eleicoes-2020-cresce-21-o-numero-de-candidatos-militares-e-policiais/

[2] https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2020/09/29/mais-de-6700-policiais-e-militares-se-lancam-candidatos-psl-lidera-casos.htm

[3] https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/09/numero-de-militares-e-policiais-candidatos-a-prefeito-e-o-maior-em-16-anos.shtml

[4] Idem.

[5] https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2020/eleicao-em-numeros/noticia/2020/10/01/eleicoes-2020-terao-o-maior-numero-de-candidatos-militares-dos-ultimos-16-anos.ghtml

[6]  https://www.ocafezinho.com/2020/09/11/pesquisa-niteroi-eleicoes-2020/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s