Lideranças evangélicas nas eleições municipais de 2020: Acompanhando as candidaturas

Por Rennan Pimentel

O presente texto é parte da pesquisa de monitoramento eleitoral do NUDEB sobre o pleito municipal de 2020 e tem por objetivo analisar a influência das lideranças evangélicas. Para isso, nesse terceiro número[1], analisamos as pesquisas de opinião de todas as capitais brasileiras para identificar quais candidaturas evangélicas tem chances de vitória ou de chegar ao segundo turno das eleições. Este artigo analisará também como os candidatos evangélicos se articularão em suas campanhas e estão reivindicando ou não o programa de direita – defesa da família e repressão no tema da segurança pública – para herdar votos que consagraram o Bolsonaro em 2018.

Nossa hipótese é que os candidatos evangélicos -que em sua grande maioria estão posicionados à direita do espectro político- reivindicarão o identitário Bolsonarista, tentando repetir a “onda” de 2018, expressando assim, a difusão desta ideologia por todo o país. Para tal estudo, foram analisadas matérias publicadas em noticiários regionais e as pesquisas eleitorais publicadas no site: g1.globo.com

O ambiente político na campanha eleitoral

A corrida eleitoral se inicia em meio de polêmicas em torno do governo Bolsonaro, denúncias envolvendo candidatos e o pagamento de mais uma parcela do auxilio emergencial, agora no valor de R$ 300,00.

Uma semana após o presidente falar que acabou com a lava-jato, pois em seu governo não havia corrupção[2], a Policia Federal deflagra operação na casa do vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM) e encontra R$ 33 mil na cueca do senador. Novamente, dinheiro na cueca volta aos noticiários e provocou indignação inclusive de bolsonarista. A polêmica pode atingir em cheio a credibilidade do governo e popularidade de Bolsonaro, influenciando no resultado das eleições municipais.

O desempenho das candidaturas evangélicas nas eleições municipais de 2020

Como apresentado no boletim de setembro, as candidaturas evangélicas cresceram robustamente em sua maioria estão no espectro político mais a direita. Em 2016 estavam presentes em 13 capitais, já em 2020 este número ampliou-se para 24 das 26 capitais. O Republicanos, partido ligado à Universal, ganhou protagonismo e está com candidatura de prefeito ou vice em 14 capitais. No total, São 47 candidaturas mapeadas que se declaram evangélicas ou que recebem apoio. Os candidatos evangélicos buscam repetir o fenômeno que consagrou e elegeu Bolsonaro em 2018 postulando-se como fieis ideários do Bolsonarismo, apresentando programa político ligado à moral religiosa e à segurança pública. 

A seguir buscamos mapear o desempenho das candidaturas evangélicas nas recentes pesquisas de intenções de voto e como se colocaram em suas campanhas:

Região Norte

Belém: A capital do Pará, a candidatura evangélica mais bem colocada no pelito é a do José Priante (MDB) com a Pastora Patrícia Queiroz (PSC) a vice. Na pesquisa mais recente, Priante aparece em 2º lugar com 10% das intenções de voto. O pastor Vavá Martins (Republicanos) aparece em 8º lugar com 4% e o Pastor Guilherme Lessa (PTC) em 11º com 1% das intenções de voto[3].  O primeiro colocado na pesquisa é Edmilson Rodrigues (PSOL) com 39% das intenções de voto. Rodrigues tem grandes chances de vencer em 1º turno, porém caso não consiga maioria absoluta na primeira rodada, Printe é o mais provável a disputar o 2º turno com Rodrigues. Vavá e Lessa reivindicam pauta bolsonarista e buscam se associar a imagem do presidente.

Boa Vista: Na mais recente pesquisa o Pastor Isamar Ramalho (Podemos) aparece em 8º lugar com 2% das intenções de voto[4].

Macapá: Na capital do Amapá, o único candidato evangélico é o Pastor e Pecuarista Guaracy (PSL) que aparece em 7º lugar com 3% das intenções de voto[5]. Guaracy tem posicionamento bolsonarista, porém não recebe apoio de Bolsonaro na campanha.

Manaus: A nova pesquisa de intenções de voto mantém o candidato evangélico David Almeida (Avante) em 2º lugar com 13 % das intenções. Já o Capitão Alberto Neto (Republicanos) que também é evangélico, caiu do 3º lugar[6] para a 5º posição com 7% das intenções de voto[7]. Capitão Alberto Neto é um dos vice-líderes do governo na Câmera e reivindica pauta bolsonarista na campanha. Almeida também assume pauta bolsonarista, porém não possui apoio do presidente.

Palmas: Na mais recente pesquisa, o pastor e agropecuarista Eli Borges (Solidariedade) aparece em 5º lugar com 7% das intenções de voto. Eli também reivindica a pauta bolsonarista[8].

Porto Velho: Das duas candidaturas evangélicas na capital de Rondônia, apenas uma pontuou nas pesquisas. Lindomar Garçon (Republicanos) aparecem em 5º lugar nas intenções de voto. Pastor Edvaldo Soares não pontuou[9].

Rio Branco: Na capital acreana, até o momento, as duas candidaturas evangélicas não emplacaram. Na mais recente pesquisa, Roberto Duarte (MDB) e sua vice, a missionária Antônia Lúcia (PL), aparecem em 4º lugar com 11% das intenções de votos e Pastor Jamyl Asfury (PSC) aparece em 7ª com 1%[10]. Duarte em pauta bolsonarista e recebe apoio velado do presidente[11].

Região Nordeste

Aracajú: Na capital sergipana, a única candidatura evangélica, Delegado  Paulo Márcio e a vice a missionária Simone Vieira (DC), aparecem com 1% das intenções de voto. A chapa reivindica o identitário Bolsonarista, porém não foi suficiente para emplacar a campanha[12].

Fortaleza:  Na capital cearense, o único candidato evangélico, Heitor Freire (PSL), atingiu apenas 1% das intenções de votos[13]. Freire em sua campanha reivindicou a pauta Bolsonarista, entretanto não foi suficiente para emplacar na campanha. Em Fortaleza, o voto Bolsonarista foi todo para o Capitão Wagner (PROS), que tem apoio de Bolsonaro e lidera a pesquisa com 28% das intenções de voto.  Entretanto, este pleito é interessante de se analisar, pois a liderança de Wagner pode por fim a uma hegemonia de esquerda na capital cearense que tradicionalmente vota no PDT. Porém, o voto em Wagner é um voto de repudio à atual gestão, desta forma, o candidato vem buscando se desligar da imagem de Bolsonaro para não perder votos. A candidata do PT, Lizianne, aparece em 2º lugar com 23%.

Maceió: Na capital alagoana, o único candidato evangélico, João Henrique Caldas-JHC (PSB) aparece em 2º lugar  com 25% das intenções de voto e está tecnicamente empatado com o primeiro colocado, Alfredo Gaspar (MDB) com 26%. Ao que tudo indica, a prefeitura de Maceió será defina apenas no 2º turno com os mencionados candidatos[14]. JHC é evangélico e presidente estadual do PSB, partido em espectro político mais a esquerda. Entretanto, para a disputa à prefeitura, JHC recebeu apoio do Bolsonarista Cabo Bebeto, político de direita influente da região[15].

Natal:  Na capital Potiguar, a única candidata evangélica, Pastora Jaidy Oliver, atingiu apenas 1% das intenções[16]. Jaidy em sua campanha demostra apreço pelos ideários do Presidente Bolsonaro.

Recife: Na capital pernambucana o único candidato evangélico Marco Aurélio (PRTB) atingiu apenas 1% das intenções de voto na última pesquisa realizada. Marco Aurélio é Deputado Estadual, líder da bancada evangélica no Estado e em sua campanha reivindica o bolsonarismo[17].

Salvador:  Pastor Sargento Isidório (Avante) é o único candidato evangélico na capital baiana. Na última pesquisa, Isidório apareceu em 2º lugar com 10% das intenções de voto, porém Bruno Reis segue na liderança absoluta com 42% dos votos. Caso Reis não atinja a maioria absoluta de votos, Pastor Isidório deve disputar o 2º turno com Bruno Reis. Dos candidatos à prefeito de Salvador, Pastor Isidório tem a maior taxa de rejeição (35%). Isidóro se apresenta como “ex-gay”, antibolsonarista, porém conservador. Em 2018, declarou apoio ao candidato do PT, Fernando Haddad[18].

São Luís:  Ainda não foi divulgada na grande mídia nova pesquisa eleitoral para a capital maranhense. A última pesquisa feita divulgada em 21 de setembro apontou que o candidato evangélico melhor colocado é Duarte Junior em 2º com 14%, indicando forte possibilidade de disputar o 2º turno. Jeisael Marx aparece em 7º com 2% e Apóstolo Silvio Antônio não pontuou.[19] Dos candidatos ao executivo de São Luís, Apóstolo Silvio é o único que reivindicou o bolsonarismo.

Teresina: A capital do Meio-Norte conta com 2 candidaturas evangélicas, sendo uma delas com chances de ir para o segundo turno. Fábio Abreu do (PL) aparece em 3º com 16% das intenções de voto e Gessy Fonseca (PSC) em 6º com 1%.   Abreu está tecnicamente empatado dentro da margem de erro com Kleber Montezuma(PSDB) que aparece em 2º lugar com 18% das intenções de voto[20].  Abreu em sua campanha exalta Deus e Família, mas não reivindica o bolsonarismo, uma vez que sinaliza proximidade com o Governador do Estado, Wellington Dias que é do PT.

Região Centro-Oeste

Cuiabá: O único candidato evangélico Abílio Junior (Podemos) concorrendo ao executivo cuiabano lidera a mais recente pesquisa com 26% das intenções de voto[21]. Devoto do Bolsonarismo, Abílio assumiu uma campanha genuinamente bolsonatista, inclusive replica discursos do Presidente. No último debate, Abílio foi misógino ao se referir a candidata Gisela. O candidato indagou que “Mesmo sendo mulher, Gisela era uma excelente participante da disputa eleitoral”[22].

Campo Grande: A mais recente pesquisa aponta que o atual prefeito da capital campo-grandense Marquinhos Trad (PSD), que é evangélico, lidera a pesquisa de intenções de voto com 41%, o outro candidato evangélico, Paulo Matos (PSC) não pontuou[23].  Trad é primo do ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta e apoiou Bolsonaro na eleições de 2018. Na campanha, Trad preferiu expor o desempenho e sucesso de sua gestão ao invés de uma campanha caricata ligada a pauta Bolsonarista.

Goiânia conta com 3 com candidatos evangélicos e dois deles lideram as pesquisas de intenção de voto. A capital goiana tradicionalmente é administrada por evangélicos e parece que nesta eleição não será diferente. Vanderson Cardoso (PSD) está na liderança com 21% das intenções de voto e Maguito Vilela (MDB) que é apoiando pelo atual prefeito de Goiânia, Iris Rezende (figura popular da região), aparece não segunda posição com 20%, indicando um segundo turno completamente evangélico. O Major Araújo (PSL) aparece em 6º lugar na pesquisa com 6% das intenções de voto[24]. Todos os candidatos evangélicos apresentaram pauta Bolsonarista.

Região Sudeste

Belo Horizonte:  Na capital mineira, o único candidato evangélico segue com 1% das intenções de votos. Cabo Xavier (PMB) aparece em 5º lugar, sem chances, até o momento, de uma vitória ou disputa no 2º turno. Em BH, o atual prefeito Kalil (PSD) está na liderança absoluta com 59% das intenções de voto, indicando uma vitória em 1º turno.[25] Na campanha, Cabo Xavier apresenta-se como um candidato cristão e ex-bolsonarista.

Rio de Janeiro: A capital carioca é a cidade com mais candidatos declaradamente evangélicos, ao todo são 4. O atual prefeito e candidato à reeleição é o mais bem colocado entre eles. Crivella aparece em 2º lugar nas intenções de voto com 12% e é o único candidato do país com apoio oficial do presidente Bolsonaro e com autorização de uso de imagem. Apesar de todo o esforço para conquista votos bolsonaristas na cidade que é reduto do presidente, o apoio, até o momento, não modificou em nada a disputa eleitoral.
Benedita da Silva (PT) é outra candidata evangélica e está à esquerda do campo político. A ex-governadora está em 4º lugar com 7% das intenções de voto e tecnicamente empatada com a 3ª colocada, Martha Rocha (PDT) com 8%. Clarissa Garotinho (Pros) aparece em 9º com 1% e Glória Heloisa (PSC) não atingiu 1% das intenções de voto[26].

São Paulo: Na capital paulista, as duas candidaturas oficialmente evangélicas, Joice Hasselmann (PSL) e Andre Matarazzo (PSD), conquistaram apenas 1% das intenções de voto, empados em 7º lugar. Entretanto, Russomanno  (Republicanos) que se denomina católico, recebe grande apoio da ala evangélica, inclusive da Igreja Universal do Reino de Deus e aparece em 1º lugar nas intenções de voto com 25%[27]. Russomanno reivindica a pauta bolsonarista em sua campanha.

Vitória: Na capital capixaba, os 2 candidatos evangélicos até o momento não conquistaram votos para uma vitória em 1º turno ou disputar o segundo turno. Segundo a última pesquisa de intenção de votos[28], o Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos) aparece em 3º lugar com 10% das intenções de votos e o Capitão Assumção (Patriotas) com 6%.  Em Vitória, a eleição concentra-se em uma disputa ideológica entre PSL e PT, Gandini (PSL) e João Coser (PT) aparecem empatados com 22%.

Região Sul

Curitiba:  A última pesquisa eleitoral mostrou que a maioria dos 16 candidatos não conquistaram mais que 6% das intenções de votos, com exceção do atual Prefeito Greca (DEM) que atingiu 47% das intenções e segue como líder absoluto. Dos dois candidatos evangélicos, o Delegado da Polícia Federal Fernando Francischini (PSL) é o mais bem colocado com 6% das intenções de votos, o que o coloca na segunda posição da disputa. Já a Pastora evangélica Christiane Yared (PL) aparece na 4ª posição com 3%. Ao que tudo indica, a capital paranaense conhecerá seu prefeito já no primeiro turno[29].  Em 2018, Francischini foi o deputado estadual mais votado do Paraná com 400mil votos, aproveitando a onda Bolsonarista. Na eleição municipal deste ano, se coloca como principal adversário à reeleição de Greca e se assume como único candidato que realmente representa os ideais Bolsonarista. Entretanto, esse posicionamento não quebrou a popularidade do atual prefeito.

Florianópolis: Atual prefeito e candidato à reeleição Gean Loureiro (DEM), quem tem como vice Topázio Silveira Neto (Republicanos) segue na liderança com 44% das intenções de voto. A chapa de Loureiro é apoiada pra Igreja Universal e tem bom relacionamento com Bolsonaro.[30]

Porto Alegre: Na corrida ao Paço Municipal, tem o candidato evangélico João Derly do Republicanos com 4% das intenções de votos. Derly busca aglutinar os votos evangélicos e tem mencionado o nome de Deus em todo discurso que faz. Entretanto, possui dificuldade em conquistar o eleitor Bolsonarista, uma vez que disputa com outros 3 candidatos (Paim 1%, Nagelstein 3% e Fortunati 14%) o voto mais a direta.  A pesquisa[31] que traz Manuela D’Avilia em primeiro lugar com 24% das intenções de voto, mostra um ligeiro crescimento de Derly que tinha 2,4% na última pesquisa, porém até o momento, sem chances de chegar ao segundo turno.[32]

Os mapas a seguir sintetizam o quadro de candidaturas evangélicas com chances de chegar ao 2º turno (no esquema 1), com chances reais de vitória (no esquema 2) e as candidaturas evangélicas que reivindicaram a pauta bolsonarista (no esquema 3).

Conclusão

Conforme evidenciado na pesquisa, percebe-se que as candidaturas evangélicas em sua grande maioria reivindicaram a pauta bolsonarista na em suas campanhas, apresentando programa político ligado à moral religiosa e à segurança pública.   Em 16 das 25 capitais com candidaturas evangélicas, os postulantes se colocaram como representantes direto do identitário Bolsonarista. Analisando as pesquisas de intenções de voto, em 12 capitais os postulantes evangélicos apresentam grandes chances de chegar ao segundo turno e destes, 7 candidaturas possuem chances reais de vitória (5 genuinamente evangélicas e 2 com forte apoio da ala). Destaque para Campo Grande e Florianópolis, onde os candidatos podem sair vitoriosos ainda no 1º turno. Analisando as regiões, percebe-se que o Centro-Oeste costuma eleger candidatos cristãos e este ano não será exceção, em todas as capitais os candidatos evangélicos possuem grandes chances de vitória.

Apesar do robusto crescimento das candidaturas evangélicas com relação as eleições de 2016, a pesquisa aponta que, até o momento, essas lideranças ainda não estão consolidadas em suas regiões (com exceção do Centro-Oeste) e a religião evangélica não é o fator predominante para se eleger, é necessário desenvolver melhor as articulações, apoios e programa de governo sair vitorioso do pleito. Outro fator que se destacou é o fato de apresentar-se como candidato evangélico bolsonarista não influenciou na escolha do eleitor.

Deste modo, como já constatamos, a presença de lideranças políticas evangélicas é crescente, conta com respaldo social e está ligada ao bolsonarismo, entretanto ainda não possuem força política para elegerem-se na maioria das capitais. A “onda” de 2018 que elegeu diversos postulantes fieis ideários do Bolsonarismo, parece não se repetir em 2020, pelo menos no executivo. Identifica-se que o Presidente não está conseguindo transferir seus votos aos candidatos que tem apoiado. A maioria das candidaturas evangélicas analisada reivindicaram a pauta ideológica do presidente, porém este fator não influenciou na campanha. Destaque para a candidatura de Crivella no Rio de Janeiro, que é o único candidato oficialmente apoiado por Bolsonaro e não apresenta potencial para desbancar Eduardo Paes, pelo menos até este momento da disputa eleitoral.

Como falamos no boletim de setembro, observar as eleições deste ano é de extrema importância, pois se evidenciará se o Bolsonarismo segue crescente e em difusão em todas as regiões do Brasil ou se apontará um declínio político, do qual o resultado das urnas evidenciará com que força política Bolsonaro chegará para a reeleição em 2022.


[1] O primeiro número analisou as Lideranças Evangélicas nas eleições de 2016 e o segundo número mapeou as candidaturas evangélicas em 2020, para acessar estes boletins acesse: https://nudebufrj.com/.

[2] https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/10/07/bolsonaro-diz-que-acabou-com-a-operacao-lava-jato-porque-governo-nao-tem-mais-corrupcao.ghtml

[3] https://g1.globo.com/pa/para/eleicoes/2020/noticia/2020/10/03/pesquisa-ibope-em-belem-edmilson-rodrigues-39percent-priante-10percent-delegado-federal-eguchi-5percent-gustavo-sefer-5percent.ghtml

[4] https://g1.globo.com/rr/roraima/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-boa-vista-arthur-henrique-28percent-ottaci-23percent-nicoletti-10percent.ghtml

[5] https://g1.globo.com/ap/amapa/eleicoes/2020/noticia/2020/10/14/pesquisa-ibope-em-macapa-capi-17percent-josiel-16percent-dr-furlan-13percent-patricia-ferraz-13percent.ghtml

[6]https://bncamazonas.com.br/eleicoes2020/pesquisa-eleitoral-mostra-segundo-turno-indefinido-em-manaus/

[7] https://g1.globo.com/am/amazonas/eleicoes/2020/noticia/2020/10/14/pesquisa-ibope-em-manaus-amazonino-mendes-25percent-david-almeida-13percent-ricardo-nicolau-11percent-ze-ricardo-10percent.ghtml

[8] https://g1.globo.com/to/tocantins/eleicoes/2020/noticia/2020/10/02/pesquisa-ibope-em-palmas-cinthia-28percent-junior-geo-12percent-lelis-8percent-vanda-8percent-eli-7percent-andrino-7percent.ghtml

[9] https://g1.globo.com/ro/rondonia/eleicoes/2020/noticia/2020/10/14/pesquisa-ibope-em-porto-velho-hildon-chaves-23percent-vinicius-miguel-12percent-cristiane-lopes-9percent-dr-breno-mendes-7percent.ghtml

[10] https://g1.globo.com/ac/acre/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-rio-branco-minoru-29percent-socorro-26percent-bocalom-16percent.ghtml

[11] https://g1.globo.com/ac/acre/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-rio-branco-minoru-29percent-socorro-26percent-bocalom-16percent.ghtml

[12] https://g1.globo.com/se/sergipe/eleicoes/2020/noticia/2020/10/09/pesquisa-ibope-em-aracaju-edvaldo-32percent-delegada-danielle-21percent.ghtml

[13] https://g1.globo.com/ce/ceara/eleicoes/2020/noticia/2020/10/14/pesquisa-ibope-em-fortaleza-capitao-wagner-tem-28percent-luizianne-23percent-sarto-16percent.ghtml

[14] https://g1.globo.com/al/alagoas/eleicoes/2020/noticia/2020/10/09/pesquisa-ibope-em-maceio-alfredo-gaspar-26percent-jhc-25percent.ghtml

[15] https://www.cadaminuto.com.br/noticia/2020/08/02/deputado-bolsonarista-apoia-jhc-que-faz-oposicao-ao-palacio-do-planalto

[16] https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/eleicoes/2020/noticia/2020/10/06/pesquisa-ibope-em-natal-alvaro-dias-33percent-kelps-12percent.ghtml

[17] https://g1.globo.com/pe/pernambuco/eleicoes/2020/noticia/2020/10/15/pesquisa-ibope-no-recife-joao-campos-33percent-mendonca-filho-18percent-marilia-arraes-14percent-delegada-patricia-13percent.ghtml

[18]https://www.huffpostbrasil.com/2016/09/29/pastor-sargento-isidorio-o-ex-gay-que-quer-ser-prefeito-de-sa_n_12252632.html

[19] https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2020/09/21/pesquisa-eleitoral-sao-luis-ibope.htm

[20] https://g1.globo.com/pi/piaui/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-teresina-dr-pessoa-34percent-kleber-montezuma-18percent-fabio-abreu16percent.ghtml

[21] https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-cuiaba-abilio-26percent-emanuel-20percent-franca-19percent.ghtml

[22] http://www.diariodecuiaba.com.br/cuiaba-urgente/no-estilo-bolsonarista-abilio-jr-da-show-de-misoginia-em-debate/545834

[23] https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-campo-grande-marquinhos-41percent-promotor-harfouche-11percent-pedro-kemp-6percent.ghtml

[24] https://g1.globo.com/go/goias/eleicoes/2020/noticia/2020/10/02/pesquisa-ibope-em-goiania-vanderlan-cardoso-21percent-maguito-vilela-20percent-adriana-accorsi-11percent.ghtml

[25] https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/eleicoes/2020/noticia/2020/10/15/pesquisa-ibope-em-belo-horizonte-kalil-59percent-joao-vitor-xavier-7percent-aurea-3percent-engler-2percent.ghtml

[26] https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/eleicoes/2020/noticia/2020/10/15/pesquisa-ibope-no-rio-de-janeiro-paes-30percent-crivella-12percent-martha-8percent-benedita-7percent.ghtml

[27] https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/eleicoes/2020/noticia/2020/10/16/pesquisa-ibope-em-sao-paulo-59percent-dos-eleitores-sao-a-favor-da-reeleicao-de-prefeitos.ghtml

[28] https://g1.globo.com/es/espirito-santo/eleicoes/2020/noticia/2020/10/13/pesquisa-ibope-em-vitoria-gandini-e-joao-coser-empatam-com-22percent.ghtml

[29]https://g1.globo.com/pr/parana/eleicoes/2020/noticia/2020/10/06/pesquisa-ibope-em-curitiba-greca-47percent-francischini-6percent-goura-5percent.ghtml

[30] https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/10/12/eleicoes-2020-agenda-dos-candidatos-a-prefeito-de-florianopolis-nesta-segunda-feira-12.ghtml

[31] https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/eleicoes/2020/noticia/2020/10/05/pesquisa-ibope-em-porto-alegre-manuela-24percent-fortunati-14percent-melo-11percent-marchezan-9percent.ghtml

[32]https://www.ocafezinho.com/2020/07/07/nova-pesquisa-eleitoral-em-porto-alegre/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s